segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Olímpicos -- amostra fidedigna

Afinal de contas, a representação portuguesa nos Jogos Olímpicos acabou por constituir uma amostra bastante fidedigna do país que somos, embora gostássemos de não ser: dirigentes que prometem medalhas ao governo, outros supeitos de desviarem fundos; governo que governa na esperança de propaganda, venha de onde e como vier; atletas sonolentos, preguiçosos e pouco dotados comunicacionalmente; e, naturalmente, também alguns (poucos) campeões.

Se não é este o país que realmente somos...!

4 comentários:

Filósofo7 disse...

Por outro lado nao ha so que criticar...Visto que foi a melhor participaçao de sempre....E fora a desiluçao de Naide Gomes e o sub rendimento dos judocas dos quais se esperaria uma medalha,nao vejo surpresas.Quatro a cinco medalhas foram as indicaçoes do comite vieram duas e apesar de tudo no desporto nao se pode dar certezas..Alguns factos vergonhasos..como as quiexas das arbitragens (Telma Monteiro) podem ser um aspecto negativo...Mas a boa prestaçao de Nelson Evora e A luta ardua de Vanessa Fernandez deve deixar o pais orgulhoso pelos que se esforçam por todos nos !

Miguel Portugal disse...

Claro que os campeões nos deixam sempre orgulhosos e, afinal, isso faz-nos bem. Mas a questão que procurei evidenciar não é essa. A questão é que o país não é composto apenas de campeões. (Nem tinha que ser, naturalmente.) Mas a representação portuguesa, em geral, mostrou, infelizmente, como, de facto, nós ainda somos, como pessoas, como povo, como país... Há de tudo! Incluindo os que talvez não se esforcem o suficiente, não estejam psicologicamente preparados, nem motivados. O que já não aconteceu com os "menorizados" paralímpicos! Porque será?

Rui Ramos disse...

Ola...desculpem a intromissão mas nao sera talvez da falta de humildade e de dedicação?Hoje em dia o desporto português e tambem mundial é composto por mais atletas que têm comportamentos completamente adversos ao desporto! Falo de assuntos como o alcool e tabaco mas tambem de falta de inteligencia ou simplesmente de caracter para aquilo que é ser desportista! Notou-se a falta de respeito pelos adversarios (Obikwelu) mas tambem acho q as expectativas estavam elevadas, acima das nossas possibilidades, exactamente o que o professor Portugal pretende dizer, certo? Portugal é um pais que sonha muito alto. É muito improvavel ganharmos 6 7 medalhas quando n temos condiçoes desportivas tambem!!! É o próprio desleixamento dos portugueses em geral que nos conduz a desilusoes como esta!!! E a humildade era uma soluçao obvia!! Nao estariamos desiludidos mas sim orgulhosos e todos os portugueses saberiam incentivar os seus atletas a terem um melhor desempenho como pessoas e desportistas que sao!!!=)
Abraço

Miguel Portugal disse...

Penso que, neste como noutros assuntos, deveremos fugir à velha tentação do péssimo infundado e trágico. No entanto, somos obrigados a admitir que algo um pouco grave se passou nesta participação olímpica, para além dos resultados e mesmo apesar daquelas duas excelentes medalhas.
Por isso, se o "filósofo7" tm razão ao enaltecer os bons resultados, o Rui Ramos também não deixa de a ter, ao salientar aspectos negativos que ainda caracterizam a nossa (des)organização, atitude desportiva, nível competitivo e carácter emocional e psicológico do nosso povo, em geral.