quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Do problema metafísico da distinção entre arte e pornografia!

"L'Origine du Monde" (1866)
Gustave Courbet
.
Não se tratará propriamente de um medieval acto de censura ao perigoso objecto, o livro. Não se tratará, pois, de uma perseguição aos mais imperfeitos, desvirtuados cidadãos de um país, parado algures entre a segunda metade do séc. XIX e meados do séc. XX. Não. Estou em crer tratar-se tão-só de ignorância. A PSP de Braga, pode ler-se na edição impressa do Público de hoje, apreendeu cinco exemplares do livro Pornocracia, de Catherine Breillat (Lisboa: Teorema), por exibirem na capa uma reprodução de um nú, desta feita "A origem do mundo", da autoria do pintor oitocentista francês Gustave Courbet, famoso por ser considerado o fundador do realismo na pintura. Os virtuosos e sapientes bracarenses insultados até já terão contemplado a obra em questão, exposta no (depravado, portanto) Museu D'Orsay, em Paris. Não, mas ali, em plena Bracara Augusta, jamais...! A própria PSP veio a repor os livros, admitindo que, afinal, tratava-se de uma obra de arte e não de... pornografia. Mas, será mesmo arte?! Compreende-se a dúvida, a inquietação metafísica dos zelosos e prontos agentes de autoridade. Penso que seria mais prudente, pois, convocar uma comissão de sábios...
.
Ignorância, portanto. Ou talvez um sinal de como o nosso é hoje (ou está em vias de ser), certamente, o sistema educativo mais avançado do mundo!
.
De qualquer modo, as instituições que formam o Estado deveriam estar melhor apetrechadas intelectual e culturalmente (no caso) para melhor garantirem a liberdade individual e proporcionarem (não impedindo!) o desenvolvimento cultural, científico e ético saudável do indivíduo.

7 comentários:

Rui Ramos disse...

O nosso Portugal está muito mal! Permite-se a venda de revistas pornográficas e devido a uma obra de arte com uma ilustração um pouco mais explicítica faz-se um alarido enorme?

Acho que isto reflecte a estado caotico em que se encontra o nosso pais, com tendencia a piorar muito!

Abraço professor!

Miguel Portugal disse...

É mesmo caricato... é o que se pode, infelizmente, dizer. Ou então - algum humor (negro), para bem dispor!

manuel cardoso disse...

Bom sábado! Não sei se chegou a ler Um Tiro na Bruma... mas deixo aqui a sugestão de um outro:http://www.principia.pt/det_livro.asp?idlivro=451

Até breve!

★ Aralis ★ disse...

Odeio puritanismo!
Há inerente á nossa sociedade uma hipócrisia enorme, a indútria pornográfica em toda a sua plenitude faz milhões! Tirando parte de todo e qualquer fetiche do mais banal ao mais hard core, e a exposição a um mero orgão sexual causa tanta controvérsia...

Vivemos num país, e arriscaria mesmo a dizer mundo (na sua maioria) puritano, com um catolocicismo exacerbado (ou mesm outras religiões...) que em nada tem a ver com uma verdadeira religião e ter fé em algo que nos faz bem, e nos permite evoluir espiritualmente...

Ups,acho que já me alonguei...lol
Óptimo post.
bj

MCF disse...

Mesmo que se trata-se de conteudo pornográfico nao sei porque iam apreender o livro... :/

Nao estou dentro da lei mas penso que a pornografia nao seja punível.

Em relação ao sucedido, tanto dá para rir como para chorar.

Aquele quadro tem o nome de ''A Origem do Mundo'', mas um dia em que eu conseguir pintar a ignorância num quadro, irei-lhe chamar ''O estado do Mundo''

Miguel Portugal disse...

São claramente, cara Aralis, os "brandos" costumes marcados religosamente pela defensiva contra um hipotético mal indomável, proveniente sempre de fora de nós(!), que vão controlando a acção do indivíduo inculto do Portugal profundo contemporâneo.

MCF merece ser citado: «um dia em que eu conseguir pintar a ignorância num quadro, irei chamar-lhe ''O estado do Mundo''»... excelente comentário!

Gray Moon Gallery disse...

Phalluzoïde ou L’Origine du Sexe é uma obra do pintor Jan Theuninck
http://www.flickr.com/photos/26915283@N07/3551448186/